FUNDAÇÃO MUNICIPAL DE CULTURA DE BELO HORIZONTE

Área de identidad

Identificador

BR MG FMCBH

Forma autorizada del nombre

FUNDAÇÃO MUNICIPAL DE CULTURA DE BELO HORIZONTE

Forma(s) paralela(s) de nombre

Otra(s) forma(s) de nombre

Tipo

  • Comunidad

Área de contacto

 

Leônidas José de Oliveira

Tipo

Dirección

Dirección (calle)

Localidad

Belo Horizonte

Región

Minas Gerais - MG

Nombre del país

Brasil

Código postal

Teléfono

(31) 3277-4675

Fax

Correo electrónico

Notas

Área de descripción

Historia

Desde que foi criada, a FMC tem alcançado seus objetivos aliada à busca para a concretização das diretrizes relativas à cultura municipal. Prova disso é a implantação de novos centros de promoção de atividades culturais em todas as regionais da cidade, além da ampliação de incentivos a projetos e atividades culturais por meio dos recursos da Lei Municipal de Incentivo à Cultura. Além disso, a Fundação tem por atribuição zelar pelo patrimônio cultural do município, bem como promover ações de preservação da memória e de incentivo às manifestações culturais da cidade.

A FMC, por meio de suas unidades culturais, realiza uma programação variada que abrange as diversas áreas e linguagens artístico-culturais. São exposições, apresentações artísticas, festivais, concursos, exibições, lançamentos, consultas a acervos, além de atividades formativas, como palestras, seminários, cursos e oficinas.

Atualmente, a FMC é composta por 33 unidades culturais,

Contexto geográfico y cultural

A Fundação Municipal de Cultura – FMC, instituída pela Lei n.º 9011, em 1º de janeiro de 2005, tem por finalidade planejar e executar a política cultural do Município de Belo Horizonte por meio da execução de programas, projetos e atividades que visem ao desenvolvimento cultural.

Vinculada ao Gabinete do Prefeito, a FMC integra a Administração Pública Indireta do Município e possui autonomia administrativa e financeira, assegurada, especialmente, por dotações orçamentárias, patrimônio próprio, aplicação de suas receitas e assinatura de contratos e convênios com outras instituições.

Mandatos/Fuentes de autoridad

Lei n.º 9011, em 1º de janeiro de 2005, dispõe sobre a estrutura organizacional da Administração Direta do Poder Executivo e dá outras providências;

Lei nº 10.901, de 11 de Janeiro de 2016, que dispõe sobre o Sistema Municipal de Cultura e dá outras providências.

Decreto Nº 16.452 , de 24 de outubro de 2016, que regulamenta a Lei nº 9.577/2008, que "Cria o Conselho Municipal de Política Cultural de Belo Horizonte, e dá outras providências".

Estructura administrativa

A Fundação Municipal de Cultura possui um Conselho Curador, um Conselho Fiscal e uma Diretoria Executiva.

O Conselho Curador é composto por 11 integrantes - representando a sociedade - e respectivos suplentes, ligados a diversos segmentos culturais como as artes cênicas, artes visuais, artes plásticas, literatura e música. O Conselho opina sobre a elaboração e execução de projetos culturais para a cidade, acompanha a administração da Fundação e delibera sobre a contratação de empréstimos e financiamentos.

O Conselho Fiscal é composto por três membros efetivos e respectivos suplentes, escolhidos pelo Prefeito, para mandato de dois anos.

A Diretoria Executiva da Fundação Municipal de Cultura é composta por um presidente, nomeado pelo Prefeito, a partir de lista tríplice elaborada pelo Conselho Curador, e por três diretores: de Planejamento e Projetos Culturais, de Ação Cultural Regionalizada e Administrativo Financeiro. Cabe à Diretoria Executiva planejar a política cultural do Município.

Administración de registros y políticas de recolección

Edificios

A atual sede do MIS foi inaugurada em 30 de abril de 2008. Trata-se de uma edificação histórica, localizada na região central de Belo Horizonte. O imóvel, constituinte do Patrimônio Cultural de Belo Horizonte, é exemplar da arquitetura residencial da década de 1920, de estilo eclético, influenciado pelo art-noveau. A casa foi projetada pelo arquiteto e pintor Luiz Signorelli, formado pela Escola Nacional de Belas Artes do Rio de Janeiro e que, em Belo Horizonte, além de ter projetado numerosas edificações, foi um dos fundadores e organizadores da Escola de Arquitetura da UFMG.

Em sua sede, o MIS abriga reserva técnica climatizada com uma antecâmara e três depósitos com temperatura e umidade relativa controladas. Possui também uma área de tratamento do acervo com mesas de revisão e higienização de películas e materiais iconográficos, além de uma sala para atendimento a pesquisas e consulta de imagens.

Fondos

O acervo preservado pelo MIS conta com filmes em película, magnéticos e digitais, além de fotografias, cartazes de cinema, discos de vinil e objetos tridimensionais.

O acervo fílmico compõe-se de películas em 35mm, Super-8 e, principalmente, em 16mm. No conjunto de sua diversidade temática, cita-se material jornalístico que pertenceu à TV Globo, um rico registro de telejornais e reportagens, matrizes originais das décadas de 1970 e início de 1980, antes da transmissão em vídeotape em Belo Horizonte. Além deste, dentre os filmes preservados, destacam-se preciosos registros históricos da capital mineira como o “Reminiscências” (de Aristides Junqueira) que contém algumas das mais antigas imagens preservadas da história cinematográfica mineira, feitas em Belo Horizonte no período de 1909 a 1924, e cópias digitais do documentário “O Despertar do Horizonte” (de Zoltan Gluek) com imagens de várias épocas da capital no século passado, e do filme “Minas Antiga”, obra que reúne
imagens documentais de Igino Bonfioli.

Fotografias que pertenceram à extinta TV Itacolomi, cartazes de filmes nacionais e internacionais e antigos equipamentos de filmagem, edição e de projeção são exemplos de outros itens pertencentes ao acervo do MIS

Instrumentos de descripción, guías y publicaciones

Área de acceso

Horario de apertura

No âmbito do Museu da Imagem e do Som (MIS), os horários de funcionamento são de segunda à sexta-feira das 9h às 18h.

Condiciones de acceso y requisitos

Accesibilidad

Elevador.
Sanitário.
Plataforma elevatória.
Peças táteis.

Área de servicios

Servicios para la investigación

Servicios de reproducción

Áreas públicas

Área de control

Identificador de la descripción

Identificador de la institución

Reglas y/o convenciones usadas

Estado de elaboración

Nivel de detalle

Fechas de creación, revisión o eliminación

Idioma(s)

  • portugués de Brasil

Escritura(s)

Fuentes

PREFEITURA DE BELO HORIZONTE. Fundação Municipal de Cultura. Disponível em: < http://portalpbh.pbh.gov.br/pbh/ecp/comunidade.do?evento=portlet&pIdPlc=ecpTaxonomiaMenuPortal&app=fundacaocultura&tax=7664&lang=pt_BR&pg=5520&taxp=0&> Acesso em 15 de jun. de 2017

BELO HORIZONTE. Museu da Imagem e do Som (MIS). Disponível em: <http://www.belohorizonte.mg.gov.br/local/atrativo-turistico/artistico-cultural/museu-da-imagem-e-do-som-mis> Acesso em 20 de jun. de 2017

Notas de mantención

Puntos de acceso

Puntos de acceso

  • Portapapeles

Contacto principal

Belo Horizonte, Minas Gerais - MG
BR